segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Passeio em Diamantina/MG



Passeio em Diamantina



Tive o prazer e a alegria de estar em Diamantina/MG, neste final de semana, juntamente com a família e amigos, para assistirmos, juntos, à Vesperata.

É um momento muito bonito, em que se pode ouvir boa música, ao lado de pessoas que têm o mesmo gosto.

O evento, realizado na cidade, ocorre em um local muito pitoresco, onde os músicos se posicionam nas sacadas dos casarões antigos, tocando seus instrumentos.

Há um repertório bem eclético, com muitos estilos de músicas, mas nada que seja exagerado ou cansativo.

É possível ouvir as pessoas cantando, juntamente com a Banda de Música da Polícia Militar e a Banda de Música da cidade.

Além da boa música, há todo um clima de nostalgia, onde cada música entoada nos remete a um episódio ou pessoa.

Aliado a isso, pude estar com minha esposa e filha, que, juntamente comigo, compartilharam aquele momento. Além disso, estivemos acompanhados de um casal de amigos. São pessoas bem próximas, a quem muito queremos bem.

O passeio foi muito bom. Tivemos a oportunidade, também, de conhecer um parque existente na cidade, chamado Biribiri.

Ao que entendi, o parque foi criado a partir de uma vila de mesmo nome. Havia ali uma empresa de estamparia, criada no século XIX, sendo que os funcionários moravam próximo à fábrica, onde foram construídas umas poucas casas. Com o fim das atividades daquela estamparia, a vila não cresceu mais, tornando-se, hoje, um ponto turístico.

É um local muito bonito, com casas, uma igreja, a fábrica antiga e um restaurante, cujo proprietário é conhecido por “Raimundo Sem Braço”. Até procurei ver tal pessoa por lá, mas não a encontrei. Também evitei perguntar, a fim de não causar nenhum constrangimento a ninguém.

Nesse parque, passamos por algumas nascentes, cujas águas, límpidas, nos davam até vontade de bebê-las. Também visitamos duas cachoeiras, sendo a primeira a Cachoeira da Sentinela e a segunda a Cachoeira dos Cristais, esta, por sinal, fascinante. Tomamos banho nas duas.

A vegetação é bem rasteira e o terreno extremamente cheio de pedras. Mas é uma visão muito bonita. Há, ainda, um silêncio gostoso e uma brisa que toca nossa pele, nos dando uma sensação de refrigério.

Fomos, ainda, a um restaurante, chamado Fogão a Lenha, que dista cerca de 18 quilômetros da entrada do parque. É um local muito bonito, cheio de atrativos, pois se trata de um outro parque, onde se pode ver vários animais, plantas etc. A comida é de ótima qualidade e o preço agrada também.

Independente de qualquer atrativo da cidade ou de suas redondezas, o mais gostoso foi poder estar com minha doce e bela esposa, acompanhados de nossa filha mais nova. A presença de nossos amigos deu um toque especial aos lugares, porque, juntos, pudemos nos divertir bastante. Foi, realmente, muito bom.

O momento também foi uma oportunidade de refletir sobre a grandeza de nosso Deus, que criou todas as coisas para que pudéssemos delas usufruir.

O triste foi ver, em alguns momentos, a falta de respeito de algumas pessoas que levam comidas e bebidas para esses lugares e acabam jogando o lixo em qualquer lugar.

É importante refletirmos sobre o que queremos para o nosso amanhã.

Um comentário:

  1. hola, visitando tu blog, reciban un saludo desde mi blog www.creeenjesusyserassalvo.blogspot.com

    ResponderExcluir